Desejo

A chuva que cai lá fora manchando a vidraça...escore aqui dentro de mim
Bem que ela poderia lavar tudo
Levando embora os anceios
Que eu trouxe dos sonhos a realidade
Talvez queira eu trancá-los no quarto do esquecimento ou do torpor
Uma dor muda mas que se sente
E ficarei vigiando eternamente
Por que sei que estas coisas não se esvaem
Não para pessoas como eu..
Então fique quietinho Desejo
Deitadinho no canto
Porém sempre cutucando, cutucando....meu peito
Mas não sei se poderei alimentá-lo
São necessários dois para satisfazê-lo..
Então espere, espere....

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Friendship never ends

Colecionadora

Acabado