Fantasmas e vinho

É incrível como o ser quer justamente aqui que não pode ter..que queira morrer comendo quando não pode..ou beber quando não deve. Devaneios noturnos..lastimáveis devaneios, devaneios noturnos! Oh pobre alma mortal descanse e não flutue na lastimável lembrança que não se quer! Cruel ser que assombra meus sonhos volte para as profundezas das lembranças intocáveis que servem de aviso para o perigo! Arrume outro a assombrar...para não deixar o gosto a vontade! Não atormente minhas noites difíceis! Não traga a ilusão! Vá embora! Deixe-me encará-la a distancia de corpo e todos os sentidos..

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Friendship never ends

Colecionadora

Fada da Floresta